Mulheres são maioria em doutorado no exterior, mas ganham 16,5% a menos do que os homens




As mulheres são maioria entre os doutores brasileiros titulados no exterior em 2014, de acordo com um estudo divulgado pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE). Embora as doutoras representem 60% do total, elas estão em desvantagem em relação aos homens, pois ganham, em média, 16,5% a menos.

A pesquisa mostra ainda que, enquanto 71,4% dos doutores estão empregados, entre as doutoras esse índice cai para 48,82%. No Brasil, há 14.173 doutores titulados no exterior no período de 1970 a 2014. Deste número, 8.357 (59%) são homens e 5.786 (41%) são mulheres.

Segundo o levantamento, até 2011 os homens eram os que mais saíam do Brasil para obter a titulação de doutor. Em 1970, apenas 12 mulheres haviam se titulado no exterior, ao mesmo tempo em que os homens eram 29. No entanto, a partir de 2012, esse cenário mudou e as doutoras ultrapassaram os doutores. Já em 2014, 464 mulheres fizeram o doutorado fora do país, os homens com a mesma titulação eram 291.

Em relação à renda, os dados revelam que as doutoras formadas no exterior ganham em média R$ 15.239,12, enquanto os homens com a mesma titulação recebem, por mês, cerca de R$ 18.250. Eles também estão mais presentes no mercado formal. A pesquisa considera o total de doutores no país, formados desde 1970.

O “Estudo sobre os Doutores Titulados no Exterior: expansão da base de doutores no exterior e novas análises (1970-2014)” foi apresentado nesta terça-feira, dia 29, a um grupo de especialistas e jornalistas.

Com informações da Agência Brasil

Fonte: Catraca Livre

Foto destaque: Thinkstock/shironosov




Oi...Esse aviso é só para te lembrar de CURTIR a nossa FanPage no Facebook.

Assim você estará cada vez mais ligado nas novidades do Rio Jahé!

CLOSE