O papel das mídias sociais dentro dos veículos de comunicação

mulher-usando-iphone
Consumo de notícias através de mídias sociais no Brasil é um dos maiores do mundo

A busca pela atenção do público online está com status de prioridade alta. O avanço da tecnologia faz com que o mundo se transforme rapidamente. Ainda é cedo para reduzir o conteúdo que é entregue no papel, mas a incerteza sobre o futuro do impresso nunca esteve tão forte. Com o intuito de seguir no passo da evolução, as redações jornalísticas estão investindo cada vez mais nas mídias sociais. Atualmente, as necessidades da vida moderna, associadas a correria do dia-dia, fizeram com que a sociedade consuma muita informação através de dispositivos móveis. A produção para mídias digitais não é tão simples como parece e precisa da atenção de profissionais adequados ao ambiente virtual.

Na última segunda-feira (26), Sérgio Maggi, Editor de Mídias Sociais do Jornal O Globo, visitou a Universidade Veiga de Almeida – UVA e conversou com alunos do curso de jornalismo sobre a importância das mídias sociais. Sérgio contou que está no Globo há 19 anos e recordou que no início da internet, ainda sem participação em redes sociais, o que se via dos impressos na rede era mais do mesmo. “O que subia para site, era uma simples cópia do que estava no papel, o autêntico ctrl C+ ctrl V”. Porém, Maggi deixou claro que os tempos mudaram. “É importante estar sempre atento e analisando as influências que o público sofre na rede”.

Para chamar a atenção os veículos de informação apostam na criatividade e na participação do público. O consumo de notícias através do facebook e WhatsApp disparou. Segundo um levantamento anual, do Instituto Reuters de Estudos Sobre Jornalismo, o Brasil é o país onde mais cresce a busca por informações através de redes sociais. Com base nesse crescimento ficou claro que o jornal não morreu, mas a audiência está mudando. É preciso ajustar diariamente a fórmula de publicação e trazer a informação primeiro para os dispositivos móveis. Ao mesmo tempo em que o público busca por rapidez, ele não pretende apenas consumir a informação, mas também quer ser visto como um colaborador.

Wagner Trece

Wagner Trece

Idealizador do Rio Jaé, amante de futebol e viciado em cafeína.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oi...Esse aviso é só para te lembrar de CURTIR a nossa FanPage no Facebook.

Assim você estará cada vez mais ligado nas novidades do Rio Jahé!

CLOSE