Secretário x vereador – os desdobramentos de uma treta




O Secretário Municipal de Educação do Rio, Cesar Queiroz Benjamin, terá de pedir desculpas publicamente pela postagem de quarta-feira passada, dia 08, no Facebook, que ofendeu ao vereador Professor Rogério Rocal (PTB). A determinação partiu da mesa diretora da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro que, ontem, dia 15, emitiu uma moção com voto de censura ao secretário (trata-se de uma formalização de um ato se repúdio utilizado por parlamentares).

Dos 50 vereadores em exercício atualmente, 44 assinaram o documento que destaca um dos artigos do regimento interno da casa (o artigo 135, inciso III) no qual se estabelece que nenhum vereador deve se dirigir a outro vereador ou a qualquer autoridade pública sem cortesia ou com injúria e o trato deve ser recíproco quanto a relação do secretariado e dos auxiliares administrativos do prefeito para com a Câmara do Rio.

Ao contrário do que se acredita por aí, internet não é terra de ninguém não: é preciso usar o bom senso sempre e, antes de apertar “enter”,  refletir se sua postagem não ofenderá a honra e/ou diginidade de outra pessoa. Já tem muito discurso de ódio por aí.

Confira o texto do documento na íntegra:

“Câmara Municipal do Rio de Janeiro

A mesa diretora da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, faz registrar nos Anais desta Casa de Leis VOTO DE CENSUTA ao senhor Secretário Municipal de Educação, Cesar Queiroz Benjamin, pela sua atitude desrespeitosa em rede social com relação ao nobre Vereador Professor Rogério Rocal a qual S. Exa. teve a oportunidade de expor durante a 63a. Sessão Ordinária, realizada no dia 10 de agosto de 2017 e que na ocasião recebeu a solidariedade dos Senhores Vereadores.




É cediço que nas relações institucionais e políticas entre os Poderes Públicos, deve sempre prevalecer a harmonia e a deferência entre seus membro. Não pode e não é aceitável que haja insultos ou ofensas em comentários e pronunciamentos. Se o regimento interno desta Casa de Leis, a teor do art. 135, inciso XIII, determina que nenhum Vereador deva se referir aos seus pares a ou a qualquer autoridade pública de forma descortês  ou injuriosa, a recíproca também deve ser idêntica quanto se trata do secretariado e dos auxiliares administrativos do Chefe do Poder Executivo.

Por essa razão, os representantes da população carioca indignam-se diante dessa conduta abominável e hostil ao Parlamento Municipal e rechaçam esse comportamento indevido ao Senhor Vereador Professor Rogério Rocal e de demérito a Edilidade carioca e, por isso, desejam que o Senhor Secretário de Educação, Cesar de Queiroz Benjamin, se retrate publicamente para que não deixe nenhuma lasca de desarmonia entre os Poderes Legislativo e Executivo.”

44 vereadores cariocas assinaram moção que exige retratação pública do Secretário de Educação/Foto: Assessoria Ver. Rogério Rocal
Rafael Brito

Rafael Brito

Carioca, músico, jornalista, mal humorado pela manhã, inquieto pela tarde, mas feliz todos os dias. Nem de direita e nem de esquerda, gosto mesmo é de "cutucar" feridas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oi...Esse aviso é só para te lembrar de CURTIR a nossa FanPage no Facebook.

Assim você estará cada vez mais ligado nas novidades do Rio Jahé!

CLOSE